image image image image image image image image image image
Programa Cultural
5 DE MAIO | MAR GLOBAL
Videomapping na Muralha de Lagos
Sessões: 21h | 21h30 | 22h | 22h30

Um espetáculo original, criado para a Muralha de Lagos, o antigo Cais da Ribeira.

A criação é inspirada na menção feita pelo filósofo Agostinho da Silva, à cidade de Lagos, como o Cais de Partida, comparando-o ao Cabo Canaveral.

O filme convida o público a percorrer a história de Lagos, numa viagem desde os primeiros vestígios de ocupação humana, passando pela expansão marítima até aos dias de hoje, numa atualidade que continua indissociável à ideia de "Cais" de partida e de chegada e da infindável relação com o mar.

Reposição do filme integrada no Festival dos Descobrimentos.

Criação e Produção: OCUBO
15 DE MAIO | BATUKO STA NA MODA - CONCERTO HOMENAGEM A ORLANDO PANTERA
Praça do Infante 
18h30

Passados 18 anos da partida de Orlando Pantera, o artista que reinventou a música tradicional de Cabo Verde, continuam a ser evidentes as influências da sua música à escala global, nos diversos estilos de música, desde a tradição à modernidade.

Numa homenagem ao artista que transpôs para a voz e para a guitarra os ritmos do Batuko, Tabanka e Funaná, juntam-se Darlene e Arlindo Barreto, filha e irmão de Orlando Pantera, os músicos Edgar Valente e Luiz Gabriel Lopes, o produtor Sickonce, as batucadeiras Finka Pé e o convidado especial Dino D’Santiago, num espetáculo original que une a música tradicional cabo-verdiana a linguagens mais perto da eletrónica. 

Produtor: Sickonce e Edgar Valente I Músicos: Sickonce, Edgar Valente, Luiz Gabriel Lopes, Darlene Barreto e Arlindo Barreto I Convidados: Finka Pé e Dino D’Santiago
16 DE MAIO | PALESTRA AS ÁRVORES SÃO PATRIMÓNIO
A Nora – Vila de Monchique
15h


Um encontro em torno da história e riqueza paisagística e ecológica que representam as árvores monumentais de Monchique, que se constituem como gigantes marcos e referências vivas na memória local.

Junta conhecedores sobre as árvores monumentais e a sua classificação a especialistas de áreas relacionadas com os contributos dos recursos locais para os Lugares de Globalização.

A palestra é seguida de saída de campo integrada na Rota Árvores Monumentais de Monchique.

Orador: Miguel Martins
16 DE MAIO | INAUGURAÇÃO ÁRVORE MONUMENTAL
Largo dos Chorões - Vila de Monchique
17h30

Rita Pereira, artista mentora do projeto "Rita os Meus Pés", apresenta uma escultura criada para a Vila de Monchique.

A proposta partiu da ideia da importância dos recursos de Monchique para os Lugares de Globalização. A inspiração para a escultura foi a Araucária, árvore que é um dos mais importantes marcos da Vila de Monchique.

Os materiais utilizados são a pedra calcária e a madeira local, elementos que com o passar do tempo se integrarão na paisagem envolvente, passando a fazer parte dela.

Artista: RoMP
16 DE MAIO | CONCERTO DE MORNA COM NANCY VIEIRA
Floresta das Caldas de Monchique 
21h30

Nancy Vieira elege as mais tradicionais sonoridades da música de Cabo Verde como base do seu caminho musical. Desde a melancolia e saudade da morna - género candidatado a património imaterial da Humanidade à alegria da coladeira, que caracterizam o povo cabo-verdiano. Com a sua notável voz e personalidade radiante, Nancy Vieira tem sido convidada para realizar duetos com alguns nomes da música portuguesa - Camané, Rui Veloso e a Alas dos Namorados, entre outros. Um espetáculo homenagem à Floresta de Monchique, que promete muitas emoções sonoras, contemplativas e noturnas.

Voz: Nancy Vieira Guitarra e Cavaquinho: Osvaldo Dias Baixo: Rolando Guitarra: Olmo Percussão: Ruca Rebordão
17 DE MAIO | DO ALGARVE AOS AÇORES, A VIAGEM DOS SABORES
Showcooking Documentado
Fortaleza de Sagres
19h30

André Magalhães é o taberneiro-mor da taberna da Rua das Flores em Lisboa e conta com uma vasta experiência como chef, consultor e jornalista na área da gastronomia. Com formação em Ciências Gastronómicas apresenta-nos um programa original criado para a Semana Cultural, que une o património cultural ao gastronómico das regiões Açores e Algarve.

O que terão em comum estas duas regiões e como enriquecem a história da gastronomia do atlântico?

Direção técnica: André Magalhães
17 DE MAIO | MAR GLOBAL
Videomapping nos Monumentos Históricos 
Sessões: 21h30 | 22h00 | 22h30 | 23h00

Um espetáculo criado para a Fortaleza de Sagres, focado na sua história, no seu contexto geográfico e na sua colossal monumentalidade.

“Onde a terra acaba e o mar começa”. A finisterra dos textos da antiguidade, O Promontorium Sacrum, antiga morada de Deuses. Numa perspetiva contemporânea, seremos convidados a descobrir através de uma fantástica viagem os caminhos da misticidade e da magia deste lugar, que contínua a impelir viajantes à escala universal numa contínua peregrinação.

Criação e Produção: OCUBO
18 DE MAIO | CONCERTO DINO D' SANTIAGO
Teatro Mascarenhas Gregório 
21h30

Nascido em Quarteira, Dino D'Santiago, após vários projetos artísticos deu por si com vontade de rumar ao lugar de onde vinham os sons que ouvia em casa. Encontrou a sua voz em Cabo Verde, criando uma sonoridade entre o funaná e o afro-house.

O hino "Nova Lisboa" e "Nós Funaná" fazem parte do MunduNôbu, álbum lançado em 2018, com produção de KalafEpalanga e do britânico Seiji.

Dino D’Santiago consagrou-se o grande vencedor da primeira edição dos PLAY – Prémios da Música Portuguesa, como melhor artista solo, melhor álbum e prémio da crítica. Numa noite, que vai para além da interpretação dos seus êxitos teremos oportunidade de conhecer melhor o artista algarvio.

Voz: Dino D´Santiago Backingvocals: Ellah Barbosa Bateria Eletrónica: Ivo Costa Programações: Sofia Grácio Luz: Sílvia de Sá e David Vaquinhas Som: Bruno Lobato Produção: Arruada
19 DE MAIO | QUEM MANDA AQUI SOU EU!
Perfomance Cine Musical 
A Música Portuguesa a Gostar dela Própria
19h

Uma criação cine musical feita a partir da tradição oral que mistura os bailes mandados Algarvios, a Chamarrita dos Açores e o ritmo dos cantares ao desafio da Madeira, numa narrativa documentada e musicada.

Uma proposta de desconstrução do arquivo-memória destes lugares, ao mesmo tempo que a comunidade se pode rever num espaço lúdico, onde se pode dançar a memória e seguir a história.

É através do espólio audiovisual da Música Portuguesa a Gostar dela Própria que Tiago Pereira e Sílvio Rosado, juntos serão os mandadores estéticos deste baile mandado, num espetáculo que conta ainda com a presença da banda algarvia Orblua.

Direção artística: Tiago Pereira Realização: Tiago Pereira Intérpretes: Tiago Pereira, Sílvio Rosado e Orblua Produção: A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria
19 DE MAIO | MAR GLOBAL
Videomapping na Fortaleza de Sagres
Sessões: 21h30 | 22h | 22h30 | 23h

Um espetáculo criado para o Castelo de Aljezur, que exibe vários momentos históricos, que vão desde o período islâmico até à época em que o rio era navegável.

O contributo que Aljezur possa ter tido no início das primeiras expedições marítimas é também evidenciado, bem como a relação entre o Castelo, a vila e o seu contexto entranhado de valores naturais e paisagísticos. Valores que hoje proporcionam novos usos e vivências e que devem ser mantidos e salvaguardados.

Criação e Produção: OCUBO